Ícone Marca


ENEPCP2021 – SENTIDOS E SIGNIFICADOS

  29/03/2021
  Atualizado em 12/06/2021



 

As lavagens na Bahia são rituais seculares, ecumênicos e interculturais. Sagrado e profano se fundem em torno da fé, do político, da gratidão e da misericórdia. A do Senhor do Bonfim, em Salvador, é uma das mais famosas, realizada anualmente desde 1745, e reconhecida como Patrimônio Imaterial do Brasil, em 2013. Inicialmente, os negros escravizados eram obrigados a lavar o adro da igreja como celebração católica. Passaram a sincretizar, resistir e transgredir. Lavavam para Senhor do Bonfim, mas também parte da festa das Águas de Oxalá, orixá supremo da paz, que veste branco e é pai de todas as cabeças. Este era um ato de respeito e um pedido de perdão pelas injustiças sofridas pelo orixá em visita ao reino de seu filho Xangô. As energias das águas sagradas são renovadas e lavam-se cabeças. Em 1890, a festa foi proibida, mas as baianas não aceitaram e, não podendo lavar o interior da igreja, passam a lavar suas escadarias, mesmo sob repressão policial.

É na alegria dos encontros que, anualmente, na segunda quinta-feira de janeiro, “quem tem fé vai a pé”, por 8 km, da Igreja da Conceição da Praia à Colina Sagrada do Bonfim, festejando, protestando, pedindo, agradecendo. São relembrados e (re)criados caminhos e vocalizadas pautas. As baianas, fortes mulheres negras de todas as idades, vestidas de blusas e saias rendadas brancas, cheias de contas, carregam quartinhas – potes cerâmica – com água de cheiro, flores, alfazema e vassouras. Assim, vão abrindo alas do cortejo, antecedendo as autoridades políticas e o povo. Com sua força e axé determinam o ritmo do caminhar, alegram e lavam o patrimônio, almas, corpos e esperanças. Livram do mal quem crê e quem não crê.

Pelo simbólico desta manifestação representamos o tema do VI ENEPCP, realizado num contexto de crise política e sanitária. Nossa escadaria é longa e sua base é a democracia. O caminho do Campo de Públicas é pela formação e ação de resistência em torno do ethos republicano, do respeito às diversidades e da justiça social. Que as forças ancestrais das baianas, independente de crenças, tragam misericórdia, ética e verdade. O Estado, a Sociedade e o Público juntos pela ciência e por Vacina Já!

Arte: @zimaldo_bacteria





© Anepcp 2021

Associação Nacional de Ensino e Pesquisa do Campo de Públicas
Inatto